Google+ Followers

Google+ Followers

domingo, 20 de dezembro de 2009

João Paulo II fica mais perto da beatificação

O reconhecimento das virtudes heroicas do Servo de Deus João Paulo II (Karol Wojtyla) foi autorizado pelo Papa Bento XVI.




Passados quase cinco anos da morte do papa polonês, o clamor "Santo Subbito!" ("Santo já!") - que ecoou na Praça de São Pedro durante os funerais - está mais perto de se concretizar.



Na manhã deste sábado, 19, Bento XVI recebeu em audiência privada o prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Arcebispo Angelo Amato. Na ocasião, o Papa autorizou a promulgação de outros decretos da Congregação, que reconhecem milagres, virtudes heroicas e martírios de outros 20 postulantes aos altares.



O caminho até a beatificação de João Paulo II ficou mais curto. Agora, falta apenas o reconhecimento oficial de um milagre realizado através de sua intercessão.



Na já extensa lista de possíveis curas operadas através de sua intercessão, a da religiosa francesa Marie Simon Pierre é a acompanhada mais de perto. A freira, que pertence à Congregação das Irmãzinhas das Maternidades Católicas e trabalha em Paris, se recuperou de forma inexplicável do Mal de Parkinson dois meses após a morte do Papa.



"João Paulo II me curou. Foi obra de Deus, graças à intercessão dele. Estava doente e me curei. Agora, corresponde à Igreja decidir e reconhecer se se trata ou não de um milagre", disse a religiosa durante entrevista coletiva, em março de 2007.



Na lista divulgada pelo Vaticano, também se encontra o Papa Pio XII (Eugenio Pacelli), que exerceu papel fundamental no auxílio aos judeus perseguidos pelos nazistas durante a II Guerra Mundial e apontou os perigos do comunismo soviético.



O comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé precisa as autorizações:



"As virtudes heroicas do Servo de Deus João Paulo II (Karol Wojtyla) Sumo Pontífice, nascido aos 18 de maio de 1920 ,em Wadowice (Polonia), e falecido em Roma, aos 2 de abril de 2005".



"As virtudes heroicas do Servo de Deus Pio XII (Eugenio Pacelli), Sumo Pontífice, nascido em Roma, aos 2 de março de 1876 e falecido em Castelgandolfo, aos 9 de outubro de 1958"
 
 

Estaremos na intercessão!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

"Que a vossa luz me traga paz!"

Muitas das vezes permitir que a Luz de Jesus me ilumine é parar e perceber que tenho necessidade de ver através da luz de Cristo, que somente ela permite que a verdade seja revelada.


Assim como esta em (Genesis 1,4) “Deus viu que a luz era boa, e separou a luz das trevas.”

Às vezes, eu me complico a vida porque quero saber com certeza, o que é ou não a vontade de Deus. No sentido de querer saber exatamente o que fazer. Todas as vezes que isso acontece, é como se a luz se apagasse. Não vejo mais nada, não entendo mais nada.

Quando me recoloco em uma atitude de amor para com todos, e para isso não é necessário tanto pensar, mas agir, a luz retorna. Tudo parece claro. As dúvidas se dissipam e tudo parece claro!



Conclusão: tenho que estar antes de tudo no amor, e só depois posso colocar em jogo a razão, já iluminada pela luz de Cristo.



Para hoje,

” DEIXAR-SE ILUMINAR PELA VONTADE DE DEUS DO MOMENTO PRESENTE”


segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Férias.....com Deus!



Nas primeiras páginas da Bíblia vemos um fato que não pode passar despercebido para quem pensa neste assunto. Vemos ali como Deus nos apresenta, pelo exemplo, o que deveria ser nossa atitude para com o trabalho e o descanso. “No sétimo dia Deus já havia concluído a obra que realizara, e nesse dia descansou. Abençoou Deus o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de toda a obra que realizara na criação.” (Gn 2:2.3). Deus não nos dá um exemplo de alguém que busca sombra e água fresca, Deus trabalhara muito fazendo com que a criação toda chegasse à existência. Mesmo que não precisasse tanto como nós de descanso após um esforço intenso, Deus nos mostra que o descanso tem o seu lugar. E mais ainda, Deus abençoa este dia e o santifica. Mesmo sendo muito dedicado e esforçado, mesmo que não seja preguiçoso, Deus também não está viciado em trabalho e proporciona a si mesmo um momento de descanso.


Há mais um momento na vida de Jesus que merece a nossa atenção neste contexto. Mesmo que anteriormente Jesus estimulara o descanso, levara os discípulos a uma viagem de recreação, Jesus aponta agora que também pode ocorrer descanso em hora errada. Ele diz aos seus seguidores ali no Getsémani o seguinte: “Vocês ainda dormem e descansam? Basta! Chegou a hora! Eis que o Filho do homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores” (Mc 14:41). Há momentos que não comportam descanso e ócio, é preciso adotar uma atitude bem diferente. Na realidade não se pode indicar os momentos não apropriados para o descanso, mas certamente teremos a devida orientação por parte de Deus a respeito desta questão.

Ciente de não ter esgotado este pano de fundo para férias e descanso, nos propomos agora a fazer algumas indagações e reflexões. Deus quer que nós tenhamos tempo para restaurar as forças físicas, mentais e espirituais. Nossa inquietação, no entanto, é o que nós chamamos de descanso, o que nós praticamos como descanso e que nós, por isso, encaramos como as bem merecidas férias. Estaria Deus contente como o descanso que praticamos? Ele convidou os discípulos para uma viagem de férias para estarem com ele e terem tempo para estar em sintonia com o Filho de Deus. Será que planejamos as nossas férias para alcançar este propósito?

Por Padre Anderson  Marçal

Eu quero um amigo assim...

Amigo tem que ser
verdadeiro e nenhuma falsidade
eu só quero é  uma boa amizade.

Um amigo não pode deixar
a gente na solidão
do nosso coração
Não pode deixar a gente com
nenhuma aflição.

Um amigo tem que ser
parceiro e um  bom companheiro
bem aventureiro esse é o tipo
de amigo que eu preciso ser.

Bons amigos na alegria ou na dor
pois assim nos ensinou
o Senhor!


Autora: Natália Zappa